segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Resenha O Caçador de palavras

CARRASCO, Walcyr. O Caçador de Palavras. Ed. Atica, São Paulo – SP, 1993.

Walcyr Carrasco nasceu no interior de São Paulo, na cidade de Bernardino de Campos, em 2 de dezembro de 1951.Iniciou sua carreira como jornalista, e estreou como autor no teatro com as peças Batom e Êxtase. Escreveu livros infantis como Vida de droga e O Menino Narigudo. Escreveu também novelas de muito sucesso como "Xica da Silva” (na TV Manchete em 1996) e “O Cravo e a Rosa" (na rede globo em 2000) Em 1993, publicou o livro infanto-juvenil “O Caçador de Palavras”, pela editora Atica.

A obra relata a história de Júlio Malatesta, um homem simples que, sem querer se encontra envolvido pelo fascinante mundo das palavras. Entusiasmado com as histórias e significados das palavras, Júlio decide deixar uma palavra que fique gravada no vocabulário das pessoas. Decidiu que essa palavra deveria ser sinônima de amor, que tivesse as mesmas características e eficácia do verbo amar.
Malatesta então, dedica-se inteiramente à inserção desta palavra no cotidiano das pessoas, e nesta grande aventura, convive com muitos tipos de pessoas, e, portanto, com vocabulários variados. Passa por momentos bons e também por muitas situações difíceis, sempre na tentativa de disseminar sua nova palavra. Depois de altos e baixos, Júlio Malatesta termina em um tribunal por causa de seu tão almejado sonho de inserir uma palavra nova no vocabulário, ainda que o mérito por tal façanha não lhe fosse atribuído.
O personagem desta obra caracteriza-se de modo geral pela grande quebra de paradigmas, valores que a sociedade julga corretos. A obra toda apresenta muitas características brasileiras, e faz notar-se uma das principais características que é como se costuma chamar o “jeitinho brasileiro” de leva r a vida.
Walcyr Carrasco em sua obra apresenta linguagem bastante simples, clara e objetiva. Isso ocorre, entre outros motivos, por se tratar de uma obra destinada a um público jovem, o qual também possui inúmeras formas de expressão.
Ele mostra a importância da leitura para a descoberta dos significados das palavras e ressalta o prazer que é viver a descoberta de novas palavras, expressões. Isto é, o autor leva-nos a entender que também nós temos que ser amantes das palavras, temos que nos tornar caçadores de palavras.
Walcyr Carrasco também possui um estilo nacionalista, e da grande ênfase à cultura nacional, assim como, faz conhecer um pouco da história das regiões onde ocorreu sua aventura. Em cada lugar por onde transcorre sua obra, é notável a valorização do vocabulário usado pelas pessoas da região. Essa viagem é interessante por percorrer desde as classes mais altas até as favelas das grandes cidades.
Desta forma, Walcyr Carrasco utiliza-se de método assistemático para desenvolver sua obra, pois utiliza-se de uma cadeia de endereços não planejados pelo eu lírico da obra, e assim além de sentir o prazer de suas aventuras e desventuras, a obra leva-nos também à grande descoberta da diversidade lingüística que possui o Brasil.

Um comentário:

suzi disse...

Fico muito contente de poder compartilhar de informações transmitidas de forma tão clara.
Muito obrigada.